Vídeo de aula de Alcir Pécora sobre Jorge Mautner disponível

Alcir Pécora esteve na FLUC em abril passado, tendo lecionado sobre Jorge Mautner, Torquato Neto e Roberto Piva no curso sobre ‘Literatura e Contracultura no Brasil dos anos 60 e 70’ (na disciplina de Tópicos de Pesquisa em Literatura Brasileira, do Doutoramento em Literatura de Língua Portuguesa). A sua presença integra-se no convénio entre a FLUC e a UNICAMP para os Estudos Brasileiros. O vídeo da aula que deu a 3 de abril sobre Vigarista Jorge (1965), de Jorge Mautner, encontra-se já disponível.

Alva Martínez Teixeiro no IEB

Alva Teixeiro

Alva Martínez Teixeiro, professora de Estudos Brasileiros na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, dará, no próximo dia 30 de maio, pelas 16h30m, uma aula aberta no Instituto de Estudos Brasileiros, com o título “Hélio Oiticica e a ‘branca’ escrita ‘singultânea’ de Newyorkaises“. Mais informação sobre a sessão pode ser encontrada aqui.

Serão atribuídos certificados de presença.

Clara Rowland no IEB

clara_rowland

No próximo dia 4 de maio, pelas 14h, Clara Rowland, Professora Associada da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, fará no IEB uma conferência com o título “Torto no seu canto: legibilidade e opacidade em Drummond”. A conferência integra-se no Ciclo de conferências sobre Drummond que tem estado a decorrer neste semestre.

Clara Rowland doutorou-se em Estudos Comparatistas, com uma tese sobre a relação entre livro e narração na obra de João Guimarães Rosa, publicada em 2011, numa versão revista, pela UNICAMP/Edusp com o título A Forma do Meio: livro e narração na obra de João Guimarães Rosa. Tem artigos, ensaios e recensões publicadas sobre Carlos Drummond de Andrade, Clarice Lispector e Bernardo Carvalho, entre outros. Foi investigadora responsável do projecto “Falso Movimento – estudos sobre escrita e cinema”, financiado pela FCT (PTDC/CLE-LLI/120211/2010), no qual coordenou a edição de vários volumes, entre eles Falso Movimento: ensaios sobre escrita e cinema, com Tom Conley (2016). Foi directora do Programa Internacional FCT de Doutoramento em Estudos Comparatistas (PhD-COMP), com início em Setembro de 2015. Foi eleita em 2012 “Special Interest Delegate – Representing Scholars outside US and Canada” na Delegate Assembly da Modern Language Association of America (termo do mandato: Janeiro 2015).

Mais informações sobre a sessão podem ser encontradas aqui. A frequência é livre e serão atribuídos certificados de participação.

Joana Matos Frias no IEB

IMG_8482

Joana Matos Frias fará no IEB, no próximo dia 27 de abril, pelas 14h, uma conferência intitulada “O anjo torto dos outros: Drummond, palmas e paródias”. Mais informação sobre a conferência pode ser obtida aqui.

A conferencista é Professora Auxiliar na Faculdade de Letras da Universidade do Porto e membro do Instituto de Literatura Comparada Margarida Losa. Uma das mais distintas brasilianistas da universidade portuguesa, mas com obra vasta e significativa também em literatura portuguesa, Joana Matos Frias tem lecionado Literatura Brasileira Moderna e Contemporânea e publicado diversos ensaios sobre poesia brasileira dos séculos XX-XXI, com destaque para o livro O Erro de Hamlet: Poesia e Dialética em Murilo Mendes (Rio de Janeiro, 7Letras, 2001), para os ensaios coligidos no volume Repto, Rapto (Alguns Ensaios) (Porto, Afrontamento, 2014), e para a antologia de Ana Cristina Cesar Um Beijo que Tivesse um Blue (Vila Nova de Famalicão, quasi, 2006).

A conferência insere-se no programa do mestrado em Literatura de Língua Portuguesa. Serão atribuídos certificados de participação.

Alcir Pécora na FLUC

alcir_foto

Alcir Pécora estará nas duas próximas semanas na FLUC, lecionando na disciplina de Tópicos de Pesquisa em Literatura Brasileira, do Doutoramento em Literatura de Língua Portuguesa. A permanência de Alcir Pécora inscreve-se no convénio entre a Universidade de Coimbra e a UNICAMP para a área dos Estudos Brasileiros, convénio de que é o coordenador, pela parte brasileira. Relembramos que o referido convénio foi assinado, pela UNICAMP, pelo então reitor José Tadeu Jorge, em cerimónia no IEB, a 19 de abril de 2016, e ratificado pelo novo reitor da UNICAMP, Marcelo Knobel, quando visitou a Universidade de Coimbra em outubro de 2017.

Uma das grandes figuras da universidade brasileira, na área dos estudos literários, Alcir Pécora é Professor Titular do Instituto de Estudos da Linguagem da UNICAMP. Especialista na obra do Padre António Vieira, membro da Academia Ambrosiana (Milão, Itália), é o responsável pela edição da obra completa de Hilda Hilst, Roberto Piva e Plínio Marcos. É coordenador do recém-criado IdEA, Instituto de Estudos Avançados da UNICAMP.

Durante a sua estadia, Alcir Pécora dará aulas sobre ‘Literatura e contracultura no Brasil dos anos 60 e 70’, nos dias 3, 4 e 11 de abril (mais informação aqui), e participará na Jornada dedicada à obra fílmica de José Agrippino de Paula, no dia 12 (mais informação aqui). No dia 12, pelas 21.30, no Teatro da Cerca, terá ainda lugar uma sessão de apresentação da recente edição da obra teatral de Plínio Marcos (6 volumes, na Funarte, em 2017). As aulas contarão com o apoio do Doutoramento em Literatura de Língua Portuguesa, do Centro de Literatura Portuguesa, do Departamento de Línguas, Literaturas e Culturas e, no caso da Jornada Agrippino, ainda com o apoio dos Estudos Artísticos da FLUC e do Programa de Doutoramento em Materialidades da Literatura.

Todas as aulas serão abertas e serão atribuídos certificados de presença.

Abel Barros Baptista no IEB

© Tiago Santos

© Tiago Santos

Abel Barros Baptista dará, na próxima quinta-feira, dia 22 de fevereiro, pelas 11h, uma aula aberta no IEB sobre Carlos Drummond de Andrade, intitulada “O primeiro livro: alguma poesia, algum poeta”. Abel Barros Baptista é a figura mais destacada dos estudos brasileiros em Portugal. Professor catedrático da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, ensina literatura brasileira na sua Faculdade desde 1986. Aí se doutorou em 1996 com a tese Autobibliografias. Solicitação do livro na ficção de Machado de Assis (Lisboa: Relógio d’Água, 1998; Campinas: Editora da Unicamp, 2003). A sua dissertação de mestrado em Estudos Literários Comparados, na mesma universidade, foi também dedicada a Machado de Assis: Em nome do Apelo do nome. Duas interrogações sobre Machado de Assis (Lisboa: Litoral, 1991; Campinas: Editora da Unicamp, 2003, edição revista, com o título A formação do nome). O conjunto do seu trabalho machadiano disperso e ainda um estudo inédito sobre Memórias póstumas de Brás Cubas foi publicado no volume Três emendas. Ensaios machadianos de propósito cosmopolita (Campinas: Editora da Unicamp, 2014). Na mesma Editora da Unicamp, publicou um conjunto de ensaios sobre literatura brasileira e o seu ensino em Portugal, O livro agreste. Ensaio de curso de literatura brasileira (2005).

Na sua actividade de divulgador da literatura brasileira em Portugal, além de numerosos cursos, conferências e participações em colóquios, destaca-se a direcção da colecção Curso breve de literatura brasileira, nos Livros Cotovia, 14 volumes publicados entre 2005 e 2007.

A aula aberta de Abel Barros Baptista integra-se na programação do Mestrado em Literatura de Língua Portuguesa, cuja disciplina de Literatura Brasileira é este ano dedicada a Drummond. Mais informação sobre a aula aberta, aqui.

Alva Teixeiro no IEB

Alva Teixeiro, professora de Estudos Brasileiros na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, dará, no próximo dia 17, pelas 14h, uma aula aberta no IEB com o título “Os atritos da criação artística contemporânea na obra de Laura Erber”. A sessão é organizada pelo IEB e pela pós-graduação em Literatura de Língua Portuguesa. Mais informação pode ser encontrada aqui.

Rita Patrício no IEB

Imagem1

Rita Patrício, Professora da Universidade do Minho, membro da equipa do projecto «Estranhar Pessoa» e da Edição Crítica de Fernando Pessoa, na qual editou, com Jerónimo Pizarro, em 2006, as Obras de Jean Seul de Méluret, dará no próximo dia 20 de abril no IEB, pelas 14h, uma aula aberta sobre Carlos Drummond de Andrade intitulada “Uma pedra no meio do caminho: ‘é muito pouco, é mesmo quase nada, mas é o que há'”. Mais informação aqui.